quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Sem descrição!

Tenho pensado na vida, nas pessoas, em mim. Tenho pensado nesse mundo hostil, nesses atos de egoísmo de um modo geral. A palavra "respeito" não sai da minha mente. E Como se faz pra ser respeitado? Basta apenas respeitar a si próprio ou a outros? Afinal em que ponto o temor toca o respeito? Ah, essas perguntas, quantas destas.
Tenho pensado em mudanças, em comportamento, em silêncio, solidão. Sei, isso parece mais um jogo de palavras, mas são componentes dessa vida. E que vida essa? Pede tanta coragem. Talvez não mereça a doçura de uma linda flor.
Ah, quantos desvarios!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Criticando e opinando...



Tenho um afeição particular por filmes, aliás... particular e crítica. Assisti pela terceira vez o filme À Procura da Felicidade (The Pursuit of Happyness) com Will Smith e comentei com duas amigas: é um filme muito bonito e emocionante com exemplo de superação incrível. O "problema" no meu ver está na moral do filme, onde poderemos encontrar a tão sonhada felicidade se não desistirmos, que com o seu esforço você encontra o pote no final do arco íris. Entendo que essa felicidade não existe na prática. Você pode ser feliz mesmo não tendo o carro do ano ou o emprego dos sonhos. A felicidade é no instante de cada momento, é abstrata e por muitas vezes surreal. É olhar pro seu filho sorrindo ao lhe ver, é estar na luta de cada dia e no final (de cada dia)ver que conseguiu. A felicidade está mais ligada aos detalhes do que ao todo. Claro... este sãos os meu olhos, os quais vejo o mundo.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Descobertas...

Sabe aquelas músicas que estão no seu ponto máximo, ou seja, no seu auge? Ou até mesmo aquelas bandas que todos ouvem e sabem de có suas letras? Então... pode parecer estranho, mas isso não cola muito comigo. Sou amante da sensação da descoberta. Retirar lá bem do fundo, do fundo do baú, aquele cantor com o timbre grave, aquela "velha música velha" que arrepia quando ouvida. Lembrar de uma banda que há muito tempo, já foi muito lembrada, pesquisar sobre ela, baixar algumas músicas, conferir as letras. Pronto: virei fã, quando ninguém parece lembrar. Acontece isso e descubro muitos mestres como Frank Sinatra, Raul Seixas, Janis Joplin, por exemplo. É uma delícia.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Arte Cicládica


Uma das três ramificações da arte egéia, a arte cicládica da cultura das Ilhas Ciclades, encanta pela sua simplicidade. Suas esculturas de ídolos em mármore, onde a cabeça é um ovóide e o único relevo era o nariz.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Papo de Historiador...

Interessante como as coisas fluem sozinhas: aqueles que realmente me conhecem, sabem que por toda a minha vida, eu nunca fui muito fã de História, sim, ela mesma a disciplina falando sobre coisas "antigas e chatas". Por ironia do "destino" hoje sou aluna universitária de... História, cursando já o 3º período. O que poderia ser mais fantástico acontece: me apaixonei por esta. Não poderia explicar como aconteceu. Não sei se foi o encanto da História Greco-Romana, ou a curiosidade da Pré-História, talvez fosse a busca pelo entendimento da História Contemporânea. Não sei. Sei que já me vejo falando como profissão a palavra: historiadora. Isso me alivia. Estou até mais animada.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Falando de amor...


Eu sei é tudo sem sentido
Quero ter alguém
Com quem conversar
Alguém que depois
Não use o que eu disse
Contra mim...
Nada mais vai me ferir
É que eu já me acostumei
Com a estrada errada
Que eu segui
E com a minha própria lei... #Andrea Doria - Legião Urbana

#O pior momento é aquele em que você espera mais das pessoas próximas. Espera compreensão, espera carinho, espera até uma certa proteção. Na verdade o mais certo era não esperar, mas inocente ou hipócrita aquele que diz "amar de graça", onde não quer tal reciprocidade. O único amor em que senti, onde não quis de volta, foi o amor pela minha filha... sei que ela me ama, quando olha pra mim, com olhos cheios de encantos, como também sei que a amo desde que ouvi seu coração batendo dentro da minha própria barriga, em meu ventre. Esse é o amor puro, límpido, esse é o amor cultivado dia a dia, onde nada e ninguém (até mesmo "os protagonistas") conseguirão mudar.

sábado, 17 de julho de 2010

Mentiras.


Nada ficou no lugar
Eu quero entregar suas mentiras
Eu vou invadir sua aula
Queria falar sua língua...

Eu vou publicar os seus segredos
Eu vou mergulhar sua guia
Eu vou derramar nos seus planos
O resto da minha alegria...

Que é pra ver se você volta,
Que é pra ver se você vem,
Que é pra ver se você olha,
Pra mim...

sábado, 10 de julho de 2010

Você é: A melhor e mais firme decisão que tomei na vida

A melhor parte de mim;

O meu coração pulsando fora do peito;

Coração dentro de mim.

Coração inteiro.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Tiredness


I feel tired.
From not knowing anything or anyone.
Time passes, passes, and ... nothing brings me ...
I just takes time, I caught the times that I wanted to remain with me forever.
The world is a constant disappointment.


Feel my heart beating ...
Feel me ...
The world stops, but I'm still here ...
Because of this ... I breathe ...
For me, for you ... for us ...
Because everything that moves us away ...
Holds us to the time
And sets us to life!


I do not know where to grab me ...

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Metáfora.


Hoje, há algo em mim que grita... antes até falava baixo, sussurrava... como um vulcão que hiberna, mas um dia explode. Hoje estou à flor da pele, como um balde transbordando de àgua, pedindo para ser chutado... como é triste ter mágoas e pior ainda: provocá-las.
Pessoas importantes e valiosas passam por nossa vida a toda hora, tristeza é quando elas saem deixando marcas, sejam elas positivas ou negativas... saudade ou a tal da mágoa, dita.
Por que a vida é assim: você entristece alguém e logo é entristecido por outrem.
Hoje estou triste, estou quente, quando deveria estar morna.
Na verdade morre agora algo em mim e sem estar de luto, eu sigo. Como quem pede mais chuva pra se molhar. Viro a página e logo saiu rabiscando outra. Entretanto, entre lágrimas há sorrisos, porque "hoje" tem uma flor que brota.

Toda Flor tem uma borboleta como admiradora ^^

terça-feira, 6 de julho de 2010

Quase...

Pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase!
É o quase que me incomoda, que me entristece...
É que ele traz
Tudo que poderia ter sido e não foi.

Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase amou não amou.
Basta pensar nas oportunidades
Que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.

Muitas vezes eu me pergunto o leva a gente a escolher uma vida morna.
Ou melhor:
Não me pergunto, contesto.
A resposta eu sei de cor.
Está estampada na distância e na frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "bom dia" quase sussurrados.

Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas,
Os dias seriam nublados e o arco-íris teria tons de cinza.

O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma.
Apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.
Preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer.
Pros erros há perdão.
Pros fracassos, chance.
Pros amores impossíveis, tempo.

De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma.
Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance.

Não deixe que a saudade sufoque,
Que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar.
Desconfie do destino e acredite em você.
Gaste mais horas realizando que sonhando...
Fazendo que planejando...
Vivendo que esperando...

Porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Fica subentendido...

Casa no campo
composição: Zé Rodrix e Tavito

Eu quero uma casa no campo
onde eu possa compor muito rocks rurais
e tenha somente a certeza
dos amigos do peito e nada mais
eu quero uma casa no campo
onde eu possa ficar no tamanho da paz
e tenha somente a certeza
dos limites do corpo e nada mais
eu quero carneiros e cabras pastando solenes
no meu jardim
eu quero o silêncio das línguas cansadas
eu quero a esperança de óculos
meu filho de cuca legal
eu quero plantar e colher com a mão
a pimenta e o sal
eu quero uma casa no campo
do tamanho ideal, pau-a-pique, sapé
onde eu possa plantar meus amigos
meus discos e livros
e nada mais.

Eis aqui um refúgio titulada como "casa no campo", tal qual a música do gênero MPB.